sábado, 21 de janeiro de 2017

NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO

O Novo Acordo Ortográfico




A vigência obrigatória do novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa passa a valer a partir do dia 1º de janeiro de 2016. A implementação estava prevista para 2013, mas o governo brasileiro adiou a medida para alinhar o cronograma com o de outros países lusófonos e dar prazo maior para a adaptação da população. O Acordo tem como objetivo unificar as regras do português escrito em todos os países que têm a língua portuguesa como idioma oficial. Confira a seguir quais serão as mudanças para os brasileiros 

Entre as mudanças na língua portuguesa ocasionadas pela reforma ortográfica, podemos citar o fim do trema, alterações da forma de acentuar palavras com ditongos abertos e que sejam hiatos, supressão dos acentos diferencias e dos acentos tônicos, novas regras para o emprego do hífen e inclusão das letras w, k e y ao idioma.


VAMOS COMEÇAR COM O TREMA


Com o novo acordo ortográfico o trema deixou de existir em todas as palavras da língua portuguesa. Se você se preocupava em escrever linguiça ou pinguim com os dois pontos em cima do u, esqueça.
 ANTES:
AGÜENTAR;
AMBIGÜIDADE;
FREQÜENTAR;
CONSEQÜÊNCIA;
SEQÜESTRO
AGORA:


AGUENTAR;
AMBIGUIDADE;
FREQUENTAR;
CONSEQUÊNCIA;
SEQUESTRO
Fique atento! 

O trema ainda existe em nomes próprios estrangeiros e suas derivações, como Bündchen, Müller e mülleriano, por exemplo. 
DITONGOS ABERTO

Com o novo acordo ortográfico, deixaram de existir os acentos nos ditongos – o encontro de duas vogais pronunciadas em uma só sílaba, como por exemplo ideia (EI é um ditongo) – abertos de palavras paroxítonas (que possuem acentuação na penúltima sílaba) como: moreia, europeia, paranoia, centopeia e onomatopeia.

ANTES:

IDÉIA;

ASSEMBLÉIA;

HERÓICO;


CORÉIA;

JIBÓIA

AGORA:

IDEIA;

ASSEMBLEIA;

HEROICO;

COREIA;

JIBOIA

LEMBRANDO QUE:

Um jeito fácil para identificar qual é a sílaba tônica, é o de “chamar” uma palavra, a sílaba que “seguramos” é a tônica da palavra em questão. 

Os acentos agudos ou circunflexos devem aparecer nas paroxítonas terminadas em: 


R - Câncer, revólver



X - Fênix, tórax 



N - Hífen, Éden 



L - Amável, difícil



I - Júri, pônei 



IS - Lápis, fósseis



Ã/ÃS - Órfã, ímãs 



ÃO/ÃOS - Sótão, órgãos 



US - Bônus, vírus 



UM/UNS - Fórum, álbuns 



PS - Bíceps, fórceps 


Para gravar essas regras, acentuam-se as paroxítonas terminadas em todas as consoantes da palavra RouXiNoL, mais as terminações em: i, is, ã, ãs, ão, ãos, us, um, uns e ps.

Os que não deverão ser acentuados são os ditongos abertos “ei/oi” nas paroxítonas, mas não confunda, são os ditongos abertos na sílaba que caracteriza as paroxítonas e não paroxítonas terminadas com a letra “i”, pois neste caso serão acentuados como nos exemplos acima.

 Sendo assim, não se acentuam: heroico, jiboia, ideia, assembleia, aldeia, baleia etc. Para não errar, no momento em que ler uma paroxítona, note se na sílaba tônica há os ditongos abertos “ei/oi”, se os tiverem, é só não os acentuar.


HIATO

Com o novo acordo ortográfico, deixaram de existir os acentos circunflexos nos hiatos – uma sequência de vogais que pertencem a sílabas diferentes, como por exemplo enjoo (as sílabas da palavra são en/jo/o) – nos seguinte casos:

oo – entoo, perdoo e abençoo

ee – creem, releem e preveem
ANTES:

VÔO:

ENJÔO;

VÊEM;

LÊEM

AGORA:


VOO;

ENJOO;

VEEM;

LEEM


ACENTO DIFERENCIAL

Os acentos diferenciais, que são usados para distinguir duas palavras iguais com significados diferentes, como por exemplo pára (do verbo parar) e para (preposição) deixa de existir nos seguintes casos:
• Para (verbo)
• Pelo (substantivo) – que se diferencia da preposição pelo

ANTES:
PÁRA;
PÊLO;
PÓLO;
PÊLA
AGORA:
PARA;
PELO;
POLO;
PELA
Atenção! A nova regra não se aplica para:
• Pôde (do verbo poder no passado), que mantém o acento para se distinguir de pode, o uso do verbo no presente;
• Pôr (verbo), que mantém o acento para se diferenciar da preposição Por.

U E I TÔNICOS
A letra U deixa de ser acentuada nas sílabas que, qui, gue e gui de verbos como apaziguar, averiguar e obliquar.
Também perdem os acentos as palavras paroxítonas que têm a letra I ou U tônicos precedidos por ditongos, como a palavra feiura. 

ANTES:
APAZIGÚE;
AVERIGÚE;
OBLIQÚE;
FEIÚRA

AGORA:
APAZIGUE;
AVERIGUE;
OBLIQUE;
FEIURA
ALFABETO
A partir da nova regra ortográfica, o alfabeto brasileiro ganha mais três letras, passando de 23 para 26 letras no total. Foram incluídos o K, o W e o Y.
A inclusão das novas letras não é totalmente uma novidade para o brasileiro. Elas já eram usadas em algumas situações, como siglas ou palavras originárias de outras línguas:
Exemplos: km (abreviação de quilômetro), w (abreviação de watts), kg (abreviação de quilograma), kung fu, Washington, Kaiser e Franklyn.

HÍFEN


Postar um comentário