quarta-feira, 15 de agosto de 2012

IRAPURU




IRAPURU
O CANTO QUE ENCANTA




Certo jovem, não muito belo, era admirado e desejado por todas as moças de sua tribo por tocar flauta maravilhosamente bem. Deram-lhe, então, o nome de Catuboré, flauta encantada. Entre as moças, a bela Mainá conseguiu o seu amor; casar-se-iam durante a primeira primavera. Certo dia, já próximo do grande dia, Catuboré foi à pesca e de lá não mais voltou. Saindo a tribo inteira à sua procura, encontraram-no sem vida, à sombra de uma árvore, mordido por uma cobra venenosa. Sepultaram-no no próprio local. Mainá desconsolada, passava várias horas a chorar sua grande perda, a alma de Catuboré, sentindo o sofrimento de sua noiva, lamentava-se profundamente pelo seu infortúnio. Não podendo encontrar a paz, pesiu ajuda ao Deus Tupã. Este, então, transformou a alma do jovem no pássaro irapuru, que, mesmo com escassa beleza, possui um canto maravilhoso, semelhante ao som da flauta, para alegrara alma de Mainá. O canto do irapuru ainda hoje contagia com seu amor os outros pássaros e todos os seres da natureza.


Quem era Catuboré e por que recebeu esse nome?
_____________________________________________________

Catuboré e Mainá são índios? Como foi possível chegar a essa conclusão se o texto só fala de "o jovem", "a moça"?
_____________________________________________________

Complete: 

Passáro que encanta:______________________________________

Noiva de Catuboré: _______________________________________

Época do casamento de Mainá e Catuboré: _____________________ 

Após a leitura do texto Irapuru, ordene os fatos abaixo de acordo com os acontecimentos

(    ) O irapuru encanta até hoje todos os seres da natureza

(    ) Catuboré foi a pesca e não mais voltou.

(    ) Tupã transforma a alma do jovem no pássaro irapuru.

(    ) N primavera haveria o casamento de Catuboré e Mainá.

(    ) A cobra envenena Catuboré.

(    ) A alma de Catuboré pede ajuda a Tupã.


Postar um comentário